Prêmio Saint-Gobain 3ª Edição
 

Prosperidade econômica para a comunidade

Possibilitar crescimento e valorização imobiliária da região

Propostas que aumentem o interesse de investimentos
públicos e privados no entorno

Utilização de mão de obra local

Integração ao meio ambiente

Propostas que maximizem a implantação e revitalização das áreas verdes, as circulações e praças públicas no entorno

Propostas que permitam a permeabilidade do solo e otimização da gestão das águas pluviais

Projetos que reduzam a formação de ilhas de calor

Soluções que permitam a economia de energia em períodos de menor atividade operacional

Integração urbana

Integrar o entorno em relação a volumetria, altura e cores, com respeito aos patrimônios históricos e culturais

Soluções que minimizem o impacto na mobilidade urbana

Baixo impacto na etapa da obra (canteiros compactos, sistemas com baixa emissão de ruídos, poeira, sujidades e poluentes, desvios de trânsito, etc)

Projetos que promovam integração social com o entorno

Projeto de incentivo à utilização de meios de transporte alternativos

Prosperidade econômica

Uso de sistemas duráveis de baixa manutenção, baixa epreciação e alta vida útil

Uso de sistemas que proporcionem modularidade e economia de tempo e custo

Soluções que minimizam impactos ambientais durante uso e operação

Redução e otimização do uso de energia elétrica

Redução e otimização do consumo de água

Redução e otimização do consumo de gás ou outras fontes de energia fósseis (diesel, gasolina)

Utilização de elementos construtivos que promovam a melhor gestão de resíduos

Conforto

Sistemas que promovam isolamento termoacústico

Sistemas que permitam a circulação, controlem e garantam a qualidade do ar interno para melhor conforto dos ocupantes, bem-estar e produtividade

Sistemas que impedem a propagação do fogo

Proposta que garanta opções de acessibilidade das determinadas em lei

Contato com áreas verdes e vivas

Utilização de elementos construtivos que promovam a maximização da luz natural, conforto lumínico e integração com o ambiente externo

Rentabilidade para construtora

Uso de soluções que permitam maior produtividade

Utilização de produtos que atendam às normas técnicas brasileiras e programas setoriais de qualidade

Especificação de fornecedores que ofereçam acompanhamento e assistência técnica

Soluções que promovam redução de desperdícios

Especificação de fornecedores responsáveis e que possuam certificações, políticas e boas práticas ambientais

Soluções que minimizam impactos ambientais durante a fase construtiva

Uso de selos de produtos, sistemas ou certificações sustentáveis

Menor impacto logístico no fornecimento de soluções construtivas

Utilização de instrumentos para comparação de eficiência ambiental de produtos e sistemas (ex: EPDs, ACVs, BIM, etc)

Utilização de materiais e produtos reciclados e/ou recicláveis

Minimização e/ou reutilização de resíduos gerados na obra

Uso de produtos com embalagens e insumos recicláveis

Uso de ferramentas tecnológicas que auxiliam na especificação de quantidades de materiais, otimização da obra, minimização de retrabalhos, etc (ex: BIM)

Cuidados com os profissionais da obra

Sistemas e produtos que maximizem a mecanização, ergonomia e salubridade dos aplicadores/instaladores

Utilização de produtos prontos, leves, de fácil manuseio e com claras instruções de uso

Treinamentos e capacitação técnica para os profissionais da obra

Utilização de produtos que possuam informações claras e transparentes sobre a segurança de uso (ex: disponibilização de FISPQ e rotulagem normativa)